Sensilínea

Orgasmo Clitoriano ou Vaginal: o prazer por dois caminhos

sexo oral
Pesquisas revelam que não existe diferença entre o orgasmo produzido pela estimulação da vagina e o produzido pela estimulação do clitóris. Assim, o orgasmo pode ser alcançado pela manipulação ou fricção do clitóris na masturbação e no sexo oral (não dependendo da penetração), pela penetração na vagina e por uma combinação de penetração e fricção do clitóris. Cada mulher deve seguir o seu caminho.

O prazer sexual varia de um prazer para o outro, dependendo de como os dois se encaixam fisicamente, e também na posição usada na hora do ato sexual. O pênis em geral recebe estímulo direto, ao passo que o do clitóris é indireto, no momento da penetração. Para algumas mulheres, esse estímulo indireto é suficiente para excitá-las e fazê-las chegar ao orgasmo, mas para outras, é preciso um estímulo adicional, isto é, estímulo direto da área clitoriana na hora da penetração.

Mesmo que muitas mulheres necessitem desse estímulo, há muitas que pensam, assim como os parceiros, que isso é anormal ou errado. A maioria das mulheres são ensinadas que a vagina é o seu órgão sexual básico, sua maior fonte de prazer sexual. Em geral, em nossa sociedade, as mulheres não sabem o que é o clitóris, onde ele se localiza ou para que existe. Assim mesmo que o clitóris seja muito mais sensível que a vagina, sua existência tem de a ser ignorada no desenvolvimento sexual da mulher. A mensagem que em geral recebemos, é que o clitóris não tem importância nenhuma para uma boa relação sexual, e que se nós gostarmos das sensações clitorianas é porque existe algo errado em nós.

Compreenda que, ao deseja estímulo no clitóris durante a relação amorosa, você está apenas pedindo o mesmo tipo de estímulo que dá prazer ao parceiro durante o ato sexual porque, nesse momento, ele recebe estímulo na área mais sensível de seu pênis (glande). Portanto, é natural que você também receba estímulo direto em seu clitóris, por ser sua área mais sensível.

Na ocasião em que você não desejar esse tipo de estímulo adicional durante o ato, é bom que você se deixe excitar bastante, antes de começar a penetração. Uma maneira que muitos casais descobriram de provocar o orgasmo durante o ato sexual é a seguinte: depois que a mulher fica bem excitada – quase a ponte de ter o orgasmo – o homem começa a penetração, fazendo movimentos bem rápidos ou fortes e profundos. A mulher, então, dirige com as mãos o ritmo e a profundidade dos movimentos do parceiro.

Se você ainda sente que gostaria de experimentar um orgasmo sem precisar sempre de um estímulo manual, experimente o seguinte:

Fique bem excitada com outras formas de estímulo ( manual, oral, masturbatório), e, depois da penetração, diga ao parceiro, quais são os movimentos dele que mais a agradam. Fique numa boa posição, na qual você possa usar as mãos para conduzir os movimentos dele e, ao mesmo tempo, deixe livre o seu quadril para movê-lo de acordo com suas necessidades.

No começo, você poderá perder um pouco da excitação, durante os breves segundos em que trocar o estímulo direto pelo indireto no instante da penetração. Não se preocupe com isso, porque uma vez tendo chegado e permanecido por algum tempo num nível de alta excitação, o corpo leva um tempo bem maior, para voltar a um ponto de não excitação. Assim, pode ser que você sinta que a excitação foi embora, mas na realidade o seu corpo ainda está excitado.

Outra forma de você conquistar prazer diretamente com o estímulo da penetração é, primeiro, chegar a um nível bem alto de excitação estimulando o clitóris. Quando estiver bastante excitada, bem perto do orgasmo, interrompa o estímulo adicional e, mais uma vez, conduza os movimentos do parceiro, para que o vaivém dele a estimule melhor da melhor forma possível. Se isso der certo, para você, com o correr do tempo, vá deixando de lado o estímulo manual, cada vez mais no começo da relação. Com o tempo, você aprender a ter um prazer maior só com a penetração, embora, sempre você poderá querer e precisar de algum estímulo de toda a região clitoriana, no começo.

Decida o que você quer. O prazer é seu. Você é quem decide. Não importa qual é o estímulo, direto ou indireto, se o orgasmo é vaginal ou clitoriano.

O mais importante é dar e receber prazer. Aceitar os desejos sexuais do outro, quaisquer que sejam.

Fonte: Vila Mulher

Compartilhe

Link encurtado

Deixe seu comentário




Leia também